sexta-feira, 3 de abril de 2009

Sobrevoar...


Foto de ADÁGIO

Quem um dia não se sentiu um seguro balão a voar

Empurrado pela brisa a soprar...devagar!

Que em cada voo escolhido marcou um dia um lugar

Um destino pré-definido para ir morar!

Quem não desejou passar os obstáculos

Sorrir-lhes ao ignorá-los, ultrapassá-los...

Mesmo sob ameaça do risco existente na base

Na escuridão do desconhecido, na existência do desprotegido

Permaneceu sempre a vontade de se deixar voar...

Ao sabor da brisa, ao sabor do mar!

15 comentários:

  1. Andar perdida é uma chatice?
    Depende.
    Às vezes é tão bom ser balão...
    beijinho:)

    ResponderEliminar
  2. Todos nós Luísa, já um dia nos sentimos assim, até porque há sonhos que são autenticos balões no ar...

    Beijinhos e bom fim de semana,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  3. Sentir-se um balão a voar é também sinal de liberdade, de se sentir livre ou de deixar partir os outros.
    Um grande beijinho,
    Maria emilia

    ResponderEliminar
  4. As vezes, costumo imaginar que meus problemas estão dentro de balões coloridos, soltos ao sabor do vento... e peço que voem para bem longe, onde meus olhos não possam alcançar. Tenho assim, a ilusão de que a vida fica mais leve, mais fácil. Sei que é só impressão, mas vale a pena, sabia?
    Beijinhos doces para você, querida amiga!

    ResponderEliminar
  5. Acho que no fundo gostamos de correr riscos, valoriza nossas vitórias sobre nossos próprios medos...Importante é voar, mesmo que seja só em pensamentos.
    Beijo e lindo final de semana

    ResponderEliminar
  6. Voar! Voar!...
    O fascinio de desvendar novos horizontes!
    Voar! Voar!...
    Sem limites, deixar que o vento determine todos os rumos!

    Beijos...

    ResponderEliminar
  7. Todos en alguna ocasión soñamos que la brisa se llevaba lo que no nos gustaba,y, en ocasiones sería bueno ser brisa para volar más lejos que los problemas.Saludos de .A.Dulac

    ResponderEliminar
  8. Neste momento, não quero pensar, o melhor mesmo é voar:
    "Ao sabor da brisa, ao sabor do mar!"

    ResponderEliminar
  9. Olá Luísa!
    Vim agradecer sua visita em meu blog e dizer que achei o seu muito cheio de vida e leveza...assim como um balão. A serenidade das palavras neste vôo me fizeram sentir grande desprendimento de tudo. Agradeço esta doce sensação. Vou assim que der. E vc, desde já está convidada para voltar lá na *Bela.
    Abraço...
    Vanessa.

    ResponderEliminar
  10. Deambulando, vim até aqui.
    Voar, sob a brisa, sob o mar...
    A lembrar o Fernão capelo gaivota.
    Um blog bonito. Parabéns.
    Voltar cá, com mais tempo.
    Até lá, sorrisos do arco-íris!
    Lília

    ResponderEliminar
  11. Deixar voar o coração ao sabor da música do mar...
    Assim é o coração do poeta.
    Gostei imenso!
    Pérolas incandescentes de inspiração e luz aqui deixo, agradecendo tua estada em meu mundo.

    Eärwen

    ResponderEliminar
  12. Voar foi sempre um sonho antigo.

    De todos nós.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  13. O vento soprou
    Tão doce e sereno
    Tocou-me ao de leve
    Girou sentimentos
    Dormentes, silentes
    Que em vôo rasante
    Tocaram o chão.
    O fundo da alma
    fez-se de cor de ouro
    Castanho ou laranja
    Deu frutos já secos
    De um doce amargo
    Surgiu o Outono
    No meu coração.
    (Lique, 2004)

    Uma boa semana, plena de amor e carinho
    Eduardo Poisl

    ResponderEliminar
  14. Voar será sempre um sinho eterno.
    É possível voar.
    Voar nos nossos sentidos, e seremos pássaros livres.
    Livre como a liberdade de aqui vir e dizer-te obrigado por visitares o meu espaço, e o quanto gosto do teu.
    Bjs

    ResponderEliminar

Olhares de perto