domingo, 15 de novembro de 2009

Fiadeira


Foto da net


Fiadeira, na pacatez da agilidade,
Faz da linhaça nascer o fio,
Que será tecido um dia!
Fiadeira, de olhar terno,
Observas quem te rodeia
Com um olhar teu, materno!
Quem passou por ti
olhou-te com enlevo
Sentiu o flash apagado que observas
Ao apresentar cada novelo!
Nesta época és semente de linho
Lançada à terra pelo S. Martinho
E um dia serás matéria prima
nas mãos da fiadeira que te mima!
Nas mãos da fiadeira sentir-te-ás
Metamorfoseada pelos seus dedos
Na cama dos senhores serás lençol
Na mesa, toalha de adorno
No Baptizado a cabeça cobrirás
Da criança que acorda de um sono!
Fiadeira, mulher sensível,
já poucos te conhecem o ofício!

22 comentários:

  1. Linda e muito bem conseguida a imagem desta minhota artesã.

    O poema é um ROMANCEIRO digno de integrar qualquer antologia.

    Muitos parabéns, LUÍSA.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Vi agora que a imagem foi pescada na Net.
    Sabes escolher com muito critério.

    + 1 beijo para o teu acordar.

    ResponderEliminar
  3. Lindo poema que dignifica esse trabalho da fiadeira.Linda foto.beijos, lindo dia,chica

    ResponderEliminar
  4. oi, minha querida Luisa, bela foto, e como diz o Joao, soube escolher mto bem para acompanhar tuas belas palavras!
    beijos cheios de ternura e amizade,

    ResponderEliminar
  5. Ok Lú,
    Recebido recadinho, vou procurar divulgar!
    Abracos
    Márcia

    ResponderEliminar
  6. Filadeiras, mulheres fortes e maravilhoras. Lindo poster amiga.
    Curiosa te espera com uma rosa.
    Quanto amanhã fique tranquila. Vamos comemorar sim.
    Bjs.
    Sandra

    ResponderEliminar
  7. Desculpe o erro. escrevi filadeiras ao invés de fiadeiras.

    Fiadeiras, mulheres, fortes e sensíveis. Suas mãos tem a criatividade de Gênios. Artes vindas do coração.
    Valeu amiga.
    sandra

    ResponderEliminar
  8. Fantástica foto!
    Mais fantástica a forma como a embelezas!
    Bom Domingo!

    ResponderEliminar
  9. hi there...
    i was here...
    im indonesian blogger...
    good luck..

    ResponderEliminar
  10. Tudo começa com um novelo e tantas vezes um olhar triste

    Bjs

    ResponderEliminar
  11. olá querida,

    obrigada pelo convite, sinto-me lisongeada...e participo sim. Exclui a outra postagem, pois quase falo demais...rsrsrs...desculpe.

    bjus e lindo domingo p ti

    ResponderEliminar
  12. Obrigada pelo belo convite.Claro que aceito. Mas não recebi o anexo!! Envia-o, por favor.
    Abraço

    ResponderEliminar
  13. Esse seu dom de "olhar de perto" trás para nós artesãos quase arquivados na memória dos tempos. Obrigada Luisa.
    Um grande beijinho,
    Maria Emília

    ResponderEliminar
  14. Olá Luísa, que delícia!
    Esta foto fez-me recuar no tempo...
    Lembrar a minha avó paterna sentada nas escadas à porta de casa a fiar:)...
    Coitadita, hoje já mal consegue sentar...mas temos cá os cobertores de lâ de ovelha e as meias confeccionadas por ela...dos quais não abro mão!


    Obrigado pela força!
    Tudo correu pelo melhor! Quanto ao resto são momentos:)
    Neste decididamente não me apetece escrever, mas prometo que vou ser uma seguidora mais assídua!
    Um beijinho e obrigado pelo carinho:)

    ResponderEliminar
  15. Bonito demais esse poema.
    Li no blog Be Happy da amiga Ana Paula, que amanhã é aniversário do Menéres , como será a comemoração, nao entendi sobre a foto.
    De qualquer modo , apoio qualquer manifestação pra mimá-lo de carinhos no dia tao especial da vida dele.
    Abraços, boa semana

    ResponderEliminar
  16. Amiga Luísa,
    Linda homenagem que faz jus a um trabalho esquecido por muitos de nós.

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  17. Olá Luísa

    Um olhar de perto! Que nome mais adequado para um blog que tem atrás de si um alguém que está tão próxima da vida, assim como você.
    Valorizar o anônimato no anônimato.
    Parabéns.

    Querida amiga, obrigada pelo aviso e o carinho deixado.
    Perdoe por não me manifestar, mas não sabia o que fazer, fiquei feliz com a notícia, mas foi muito em cima da hora. Acabei ficando preocupada com os fusos e horários, compromissos que todos poderiam ter e não poderem a recepção comparecer e o nosso poder se entristecer por não dos detalhes saber, ficar triste com a desorganização que poderia acontecer.
    Se tivesse tido um pouco mais de tempo gostaria de ter podido realizar um sarau, uma grande fezta virtual. Tinha vontade de servir bem e receber todos sem tempo estimado para acabar, e surpreender com o presente mais sincero que posso ter, o bem receber. Mas foi tudo em cima da hora. Mas vamos organizar sim, uma bela surpresa e junto com seus amigos demonstrar todo sentimento de admiração que temos por ele. Sei que é desnecessária a explicação, todos o estão presenteando lindamente, pelo que pude perceber. Mas eu precisa te agradecer.
    Vim reponder-lhe aqui pois já o tinha feito lá, e aqui vim apenas completar o que faltava para escrever.


    Beijos

    ResponderEliminar
  18. comparecer e o nosso poder = comparecer e o nosso amigo poder
    Fezta = festa
    precisa = precisava

    Ha!ha! e a palavra da caixa é "reprize".

    beijos

    ResponderEliminar
  19. Lindíssima mensagem e um magnífico poema a estas artesãs que admiro muito.
    Parabéns Luísa!!!
    Jinhossss,
    Ana Paula

    ResponderEliminar

Olhares de perto