quarta-feira, 16 de abril de 2014

O som da tristeza

foto da net
Sabes ouvir o som da tristeza?
E guardar o sorriso porque infeliz?
Então segura-me com firmeza
Porque sei de mim mais do que se diz!

Consegues ouvir-me calada?
Percebes-me a sentir o tempo passar?
Então mantém-me guardada
Para não ser gratuita ao falar!

Há saudade da liberdade
Do riso espontâneo porque feliz
Falta-me apenas ter vontade
de ousar pegar na vida pela raiz!

Vontade de ignorar
quem passa o dia na maldade
porque a minha liberdade
mora mesmo em esquecer o que se diz!

8 comentários:

  1. Bonito!
    "Pegar a vida pela raiz" é algo de que nunca devemos abdicar.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  2. Muito forte este teu poema, Luísa !
    É mesmo um grito de revolta !
    Sabes escolher muito bem as imagens na net !

    Um beijo Amigo e os renovados votos de uma Feliz Páscoa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Correu bem,nao foi Joao?
      Foi um grito saudavel!
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Porque sei de mim mais do que se diz!

    Luisa vilaça...sempre ela !!!

    ResponderEliminar
  4. Xose,
    Sei mesmo! E do que nao sei irei aprender!
    Beijinhos lusos

    ResponderEliminar
  5. Ah, Luisinha, eu ainda acredito que tudo quanto escrevemos tem de passar pelo coração. Este é um grito da alma. Não me parece que se possa escrever assim, obedecendo apenas à estética. De resto, gritar assim até faz bem. Alivia. Beijinho.

    ResponderEliminar
  6. Este é sem duvida um poema de eleição.
    Parabéns.
    Beijo, Fi

    ResponderEliminar

Olhares de perto