domingo, 13 de abril de 2014

Poesia ao amor

foto da net
Oiço-te cantar a vida com poesia
e na poesia cantada revejo-me escrita!
Vejo-te pintar os dias com cores suaves
e na pintura mostrada antecipas-me serena!
Sinto-te tocar-me com os olhos
e na colisão do olhar,
sucumbo enamorada!
Na serenidade do teu ser
dás sabor aos dias,
ora doces, ora amargos,
aliciados por ver, sentir, ouvir,
os lamentos da sorte por te ter encontrado!

13 comentários:

  1. Poesia: palavras simples que expressam a grandeza do sentir. Esta é Poesia.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado, este poema tocou- me...ASAS

    ResponderEliminar
  3. É bom cantarmos a vida, dia a dia. seja pelo êxtase do amor, seja, do amor, a agonia.
    E, dizem, cantar, é rezar duas vezes. Pois, que Deus lhe dê sempre vontade de cantar, mesmo com a ponta da pena, que é cantar à mesma. Beijinho.

    ResponderEliminar
  4. Podias fazer uma Antologia só à Ana dedicada, tamanha a energia que adquires !

    Um beijo, LUÍSA.

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde,
    É excelente quando a vida nos faz ter vontade de cantar, poema encantador muito bem criado.
    Dia feliz
    ag

    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agomes,
      a vida, enquanto vida, só nos permite cantar...
      Bjnhs

      Eliminar
  6. Oiço-te cantar a vida com poesia
    e na poesia cantada revejo-me escrita!

    Veràs que a xente saberà apreciar a ternura ..esa das mañàs de orballo e leve luz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verei, sim!
      E Vejo também a candura do amanhecer em cada novo raio de sol!
      Bjnhs

      Eliminar
  7. Oiço-te cantar a vida com poesia
    e na poesia cantada revejo-me escrita!

    Veràs que a xente saberà apreciar a ternura ..esa das mañàs de orballo e leve luz

    ResponderEliminar
  8. Sempre em grande...
    Bj. Fi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fi, nada grande, apenas iludida com a dissertação.
      Bjnhs

      Eliminar

Olhares de perto