segunda-feira, 28 de abril de 2014

As minhas mãos nas tuas

foto da net

Sabes quando na jovialidade da vida aprecio a tua pele?
É quando te toco devagarinho para não magoar,
 nem assustar porque cheguei!
Sabes quando te encontras no meu olhar e sorris?
É quando te afago o cabelo para me cheirares,
sentires que estou aqui!
Sabes quando te pergunto quem sou e espero pelo teu sorriso?
É quando tenho a certeza que sabes que estou aqui.
Sabes porque te amo?
Porque és o exemplo a seguir:
na cordialidade do afago, na suavidade do conselho,
na segurança do incentivo, 
na motivação do caminho mesmo quando quis desistir!
Sabes porque te amo tanto?
Porque quero ser-te igual.
Dócil e severamente segura no amor que sempre soubeste dar!

14 comentários:

  1. Compreendo TUDO quanto escreves, Luísa...
    Sei que a comoção te acompanhou em cada palavra que aqui deixaste.

    Permite que saliente uma frase ( para não destacar todas ) :

    " Sabes quando te encontras no meu olhar e sorris? "

    Um beijo muito AMIGO.

    ResponderEliminar
  2. Quanta intensidade nestas palavras, obrigada Luísa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para quê escrever se não sentimos as palavras?
      Estas saem das entranhas do mimo que me forma a derme!
      Bjnhs

      Eliminar
  3. É quando te afago o cabelo para me cheirares,
    sentires que estou aqui!

    Soio dende a ternura poden sair palabras como as de Luisa Vilaça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ternura ...ternura...ternura!
      Não poderia ser de outra forma! Só sei escrever ternura.
      Bjnhs

      Eliminar
  4. Quando for já velhinho (estou quase lá), gostaria de sentir uma ternura assim...
    Beijinho, minha cara amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando lá chegar, deixe que sejam os outros a retribuir ternura!Boa?

      Eliminar
  5. Luísa que texto lindo e emocionado esse seu. Quando o amor cabe em tantos lugares diferentes. Obrigada por esse bom dia. Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Selena,
      nao pideria falar de outra forma!
      Mil bjnhs

      Eliminar
  6. Já sabe o que eu penso detes poemas. São fantáticos...
    Beijinhos.
    Fi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As emocoes escritas sao fabulas...
      Bjnhs Fi

      Eliminar
  7. Penso que este teu magnífico poema terá sido feito para a tua mãe (perdoa se estiver errado).
    Reli-o nessa perspectiva e vi (claramente visto...) que as tuas palavras saíram-te do fundo da alma, das entranhas, e estão carregadas de amor, de ternura e de outros sentimentos bonitos. É um poema genuíno.
    Excelente, gostei imenso.
    Um beijo, querida amiga Luísa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nilson,
      grata pela elogiosa visita! Beijinhis mil pela assertividade

      Eliminar

Olhares de perto