domingo, 28 de setembro de 2014

ao amar...

Sem olhar, Sem ver
Sem tocar, Sem sentir
Sem ousar sequer perceber
O que a alma ditou ao devir!
Com visão cega
Seguiu o caminho por traçar
Pisou as pedras do chão
Deixando a marca dos passos por dar
num relance de tempo dado a amar!
Foi.
É.
Assim sempre será!


3 comentários:

  1. Que força é esta Luisa, que nos prende e nos liberta sempre que por aqui passamos ???
    Bedijo DB

    ResponderEliminar
  2. Foi.
    É.
    con duas palabras....non se pode decir ,mais!

    ResponderEliminar
  3. Pretérito, Presente e futuro...e o tempo se há de rir com o modo como o conjugamos.

    ResponderEliminar

Olhares de perto