quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Ver o rio

foto de Luísa

Poderia olhar o céu
Teria poder para molhar as mãos nas águas que passam e sorrir à luz do sol
Conseguiria ter sonhos da margem que abraça o rio
e do âmago do leito que o acolhe
Quem sabe sentir apenas o seu correr...
...ouvi-lo ágil no seu passar!
Talvez sem medo
Apenas com vontade de olhar!
 

9 comentários:

  1. Talvez sem medo ,apenas com vontade de olhar,,,,,,eu pensava talvez com medo mas com vontade de olhar lindo bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem medo...Do sitio onde olho o rio, só vejo o resto do mundo!
      Mil beijinhos para a Suiça!

      Eliminar
  2. Podias ter dado uma mirada à imagem que cerca das 20:00h consegui postar...

    IOL

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. Gostei muito. Quando se está perto do rio todos os sentimentos que descreve me invadem a mim pessoalmente. Revi-me no que escreveu,"Poderia" Conseguiria"Teria poder"Talvez sem medo". Tudo no condicional. ...... é que eu tenho muito medo do rio, mas gostei do poema porque a maneira como falou do rio não me meteu medo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que não incuti o medo! Passo por cima deste rio vezes sem conta...sem medo!
      Beijinhos "anónimo"

      Eliminar
  4. E eu também não posso ir a todos os blogues !...
    E a situação tende a piorar, Luísa.
    Não te zangues, não ?

    Um beijo muito amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E estou farta de te dizer que deves reservar o teu tempo pr o que te dá realmente prazer. boa?
      Bjnhs

      Eliminar
  5. "da margem que abraça o rio". Outros há que veem a "a margem que o comprime".
    É bem verdade que a perspetiva muda consoante o olhar...

    ResponderEliminar

Olhares de perto