segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Para ti


foto by Luísa
Já não lês o que escrevo nas nuvens
Nem aprecias as palavras que dito ao céu
Não ouves a redação do fôlego soprado ao vento
Nem atentas ao meu olhar perdido na lua
Ler para quê se me sentes sempre tua?
Melhor fechar o livro ,
ouvir-te  na dissertação do silêncio
e gritar bem alto ao mundo:
O amor nunca acaba...e sempre será assim!
(pelo menos para mim)

5 comentários:

  1. Queria dizer-te que estive sem acesso ao FB.
    Só há minutos uma nova password.

    Bonito e muito personalizado o teu poema.
    Também gostei da tua foto.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  2. Só quem tem amor no coração é capaz de o "ler", até nos silêncios...
    Um belo poema, Luisinha. Parabéns.

    ResponderEliminar
  3. Muito bem escrito. Parabéns.
    DB

    ResponderEliminar
  4. Luísa, este tem fôlego.
    Para guardar no fundo da gaveta.

    ResponderEliminar
  5. Falar oara quê se o silêncio diz tudo ?
    Beijo. DB

    ResponderEliminar

Olhares de perto