domingo, 29 de novembro de 2015

Domingo à noite

Respirou fundo,
olhou em seu redor,
percebeu o que ainda está por fazer...
...e suspirou!
Assim,
tão longamente,
que se percebeu o seu desassossego!
Calou-se,
de olhar parado,
como quem viagem para dentro de si,
sentando-se!
Quando ouviu o estalar da lareira,
quando sentiu o silêncio da casa,
quando todos o deixaram,
olhou por cima do ombro e repetiu:
estou cansado!
E assim continuou a sua lida,
por mais um dia!

7 comentários:

  1. O que "está por fazer" é filho dileto da vontade de viver.
    E o cansaço pode bem ser a paz pelo dever cumprido...

    ResponderEliminar
  2. Quase assim foi o meu dia, Luísa !
    Com o martelo "toquei" num dedo...
    Depois, um Cristo, lindo de morrer, do Moisés Baraça, soltou-se e partiu em três bocados grandes e dois pequenos difíceis de colar !
    Virei-me para os livros. Sobe banco, desce banco, curvo,, escolho, subo banco.
    Cansei.

    Um beijo ( até parece que me vias neste Domingo !...)

    Um beijo amigo.

    ResponderEliminar
  3. Já está todo colado, Luísa !
    Não se nota nada !!!

    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não te tendo visto, adivinhei-te!
      Vê se sossegas, João!
      Que bom que restauraste o Cristo!
      Bjnhs

      Eliminar
  4. estou cansado!

    E assim continuou a sua lida,

    por mais um dia!
    Os aires do inverno que xa vai chegando, levan a Luisa Vilaça... a dormir a palabras nun colo cheo de agarimo e ternura...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! às vezes soltam-se as palavras pela liberdade da nostalgia!
      Bjnhs

      Eliminar

Olhares de perto