quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Eternamente

Eternamente...
...é muito tempo!
 É sempre!
É ontem, hoje e será amanhã!
É o amor que chega e abraça
É o abraço que nos cola de afeto
É o mimo que se envia no envelope 
endereçado com sorrisos!
É tudo e nada!
É presença e ausência!
É olhar e fechar os olhos!
É fechar os olhos.
Eternamente, de olhos abertos!

3 comentários:

  1. Belíssimo poema
    Eternamente,
    É o mimo que se envia no envelope
    endereçado com sorrisos!
    Gosto muito.
    Obrigado

    ResponderEliminar
  2. Eternamente atarefado e sem tempo nestes últimos dias, Luísa
    Mas, eternamente pronto para receber os teus belos poemas, de que este é bom exemplo.
    " É PRESENÇA E AUSÊNCIA "

    Um beijo muito atrasado.

    ResponderEliminar

Olhares de perto