quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Tempo de histórias

Esmagou o calor!
Anulou-o num banho frio de outono,
em água corrente de ideias!
Vieram em bardo,
eram muitas e alinhadas!
Atropelou o aquecimento!
Deixou-o fugir com as folhas caídas na rua!
E voaram.
Voaram varridas no momento
no tempo que veio em pranto
do chamamento de histórias!
Foram sentidas.
São vividas!
Serão redigidas
no frio que está para vir.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Olhares de perto