domingo, 31 de maio de 2009

1 de Junho - Dia Mundial da Criança


Desejo que todas vivam felizes
Que as tuas oportunidades sejam iguais às delas
E que a tua felicidade, que se multiplica em ti todos os dias
Seja possível de dividir por cada criança deste mundo!
Desejo que o nosso ritual do dia 1 de Junho,
Perdure no tempo e te faça crescer segura
Segura de que um livro é um amigo
E que com ele poderás fazer viagens nobres
Pelos planetas que tanto aprecias!

1 de Junho não te faz questionar direitos,
Mas dá-te o direito de lembrares aqueles que não os têm!
O maior desejo é que todos sejam sumamente felizes,
tal como tu és, pelo que nós te promovemos todos os dias!



Relembro, para quem já esqueceu, que as Nações Unidas aprovaram uma lei chamada "Convenção sobre os Direitos da Criança".
Essa lei tem 54 artigos que explicam cada um dos seus direitos.
Os artigos que não refiro aqui dizem, sobretudo, respeito à forma como os adultos e os governos devem trabalhar em conjunto para que todas as crianças gozem dos seus direitos.
ARTIGO 1º
Todas as pessoas com menos de 18 anos têm todos os seus direitos escritos nesta convenção.
ARTIGO 2º
Tens todos esses direitos seja qual for a tua raça, sexo, língua ou religião. Não importa o país onde nasceste, se tens alguma deficiência, se és rico ou pobre.
ARTIGO 3º
Quando um adulto tem qualquer laço familiar ou responsabilidade sobre uma criança, deverá fazer o que for melhor para ela.
ARTIGO 6º
Toda a gente deve reconhecer que tens direito à vida.
ARTIGO 7º
Tens direito a um nome e a ser registado, quer dizer, o teu nome, o dos teus pais e a data em que nasceste devem ser registados. Tens direito a uma nacionalidade e o direito de conheceres e seres educado pelos teus pais.
ARTIGO 8º
Deves manter a tua identidade própria, ou seja, não te podem mudar o nome, a nacionalidade e as tuas relações com a família e menos que seja melhor para ti. Mesmo assim, deves poder manter as tuas próprias ideias.
ARTIGO 9º
Não deves ser separado dos teus pais, excepto se for para teu próprio bem, como por exemplo, no caso dos teus pais te maltratarem ou não cuidarem de ti. Se decidirem separar-se, tens de ficar a viver com um deles, mas tens o direito de contactar facilmente com os dois.
ARTIGO 10º
Se os teus pais viverem em países diferentes, tens direito a regressar e viver junto deles.
ARTIGO 11º
Não deves ser raptado mas, se tal acontecer, o governo deve fazer tudo o que for possível para te libertar
.
ARTIGO 12º
Quando os adultos tomam qualquer decisão que possa afectar a tua vida, tens o direito a dar a tua opinião e os adultos devem ouvir seriamente o que tens a dizer.
ARTIGO 13º
Tens direito a descobrir coisas e dizer o que pensas através da fala, da escrita, da expressão artística, etc., excepto se, quando o fizeres, estiveres a interferir com o direito dos outros.
ARTIGO 14º
Tens direito à liberdade de pensamento e a praticar a religião que quiseres. Os teus pais devem ajudar-te a compreender o que está certo e o que está errado.
ARTIGO 15º
Tens direito a reunir-te com outras pessoas e a criar grupos e associações, desde que não violes os direitos dos outros.
ARTIGO 16º
Tens direito à privacidade. Podes ter coisas como, por exemplo, um diário que mais ninguém tem licença para o ler.
ARTIGO 17º
Tens direito a ser informado sobre o que se passa no mundo através da rádio, dos jornais, da televisão, dos livros, etc. Os adultos devem ter a preocupação de que compreendes a informação que recebes.
ARTIGO 18º
Os teus pais devem educar-te, procurando fazer o que é melhor para ti.
ARTIGO 19º
Ninguém deve exercer sobre ti qualquer espécie de maus tratos. Os adultos devem proteger-te contra abusos, violência e negligência. Mesmo os teus pais não têm o direito de te maltratar.
ARTIGO 20º
Se não tiveres pais, ou se não for seguro que vivas com eles, tens direito a protecção e ajuda especiais.
ARTIGO 21º
Caso tenhas de ser adoptado, os adultos devem procurar ter o máximo de garantias de que tudo é feito da melhor maneira para ti.
ARTIGO 22º
Se fores refugiado (se tiveres de abandonar os teus pais por razões de segurança), tens direito a protecção e ajuda especiais.
ARTIGO 23º
No caso de seres deficiente, tens direito a cuidados e educação especiais, que te ajudem a crescer do mesmo modo que as outras crianças.
ARTIGO 24º
Tens direito à saúde. Quer dizer que, se estiveres doente, deves ter acesso a cuidados médicos e medicamentos. Os adultos devem fazer tudo para evitar que as crianças adoeçam, dando-lhes uma alimentação conveniente e cuidando bem delas.
ARTIGO 27º
Tens direito a um nível de vida digno. Quer dizer que os teus pais devem procurar que não te falte comida, roupa, casa, etc. Se os pais não tiverem meios suficientes para estas despesas, o governo deve ajudar.
ARTIGO 28º
Tens direito à educação. O ensino básico deve ser gratuito e não deves deixar de ir à escola. Também deves ter possibilidade de frequentar o ensino secundário.
ARTIGO 29º
A educação tem como objectivo desenvolver a tua personalidade, talentos e aptidões mentais e físicas. A educação deve, também, preparar-te para seres um cidadão informado, autónomo, responsável, tolerante e respeitador dos direitos dos outros.
ARTIGO 30º
Se pertenceres a uma minoria, tens o direito de viver de acordo com a tua cultura, praticar a tua religião e falar a tua própria língua.
ARTIGO 31º
Tens direito a brincar.
ARTIGO 32º
Tens direito a protecção contra a exploração económica, ou seja, não deves trabalhar em condições ou locais que ponham em risco a tua saúde ou a tua educação. A lei portuguesa diz que nenhuma criança com menos de 16 anos deve estar empregada.
ARTIGO 33º
Tens direito a ser protegido contra o consumo e tráfico de droga.
ARTIGO 34º
Tens o direito a ser protegido contra abusos sexuais. Quer dizer que ninguém pode fazer nada contra o teu corpo como, por exemplo, tocar em ti, fotografar-te contra a tua vontade ou obrigar-te a dizer ou a fazer coisas que não queres.
ARTIGO 35º
Ninguém te pode raptar ou vender.
ARTIGO 37º
Não deverás ser preso, excepto como medida de último recurso e, nesse caso, tens direito a cuidados próprios para a tua idade e visitas regulares da tua família.
ARTIGO 38º
Tens direito a protecção em situação de guerra.
ARTIGO 39º
Uma criança vítima de maus tratos ou negligência, numa guerra ou em qualquer outra circunstância, tem direito a protecção e cuidados especiais.

ARTIGO 40º
Se fores acusado de ter cometido algum crime, tens direito a defender-te. No tribunal, a polícia, os advogados e os juizes devem tratar-te com respeito e procurar que compreendas o que se está a passar contigo.
ARTIGO 42º
Todos os adultos e crianças devem conhecer esta Convenção. Tens direito a compreender os teus direitos e os adultos também.


Assim, apenas pretendo que o Dia Mundial da Criança sirve para lembrar um grande problema mundial: o esquecimento dos direitos das crianças.

A si, que tem a seu cargo uma criança, faça o favor de a fazer feliz!
A responsabilidade é sua!

sábado, 30 de maio de 2009

Laços de mãos


Encontrei-me a brincar com os dedos
Num movimento delicadamente brincalhão!
Senti-lhes agitação, até medos,
de com eles não poder dizer não!
Agitavam-se em movimentos,
Enquanto te ouviam falar!
Trocava eu os seus enredos
Mexia um entre outro, sem calhar!
Deles vi união, coesão nas atitudes
Mostraram-me um ser maduro, seguro de si
Cheio de meiguice contra ti,
e depressa te venci, sem dizer não
só porque no teu tempo, mostrei compreensão!
Li os segredos dos dedos e consegui dar-te a mão!

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Corte d´Asa - http://grifoplanante.blogspot.com

Hoje sinto estranheza por tão gentis votos!
Houve um dia alguém que me fez ver pelos olhos das palavras
Sentir com o lápis e papel na mão e fazer desses momentos algo de especial!
Assim fiz, faço e farei ao comentar as imagens publicadas no blog http://grifoplanante.blogspot.com.
Esta sinceridade valeu-me um gentil prémio que guardarei para sempre no album das memórias do olhardeperto.
Logo que possível estará a brilhar para sempre neste espaço tão meu, tão vosso...
Obrigada, João Menéres e restantes membros do juri!

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Gaivota...em porto seguro


Poisou para observar
para ver o rio que desfila rumo à foz
e mostrar que o vigia, do seu posto firme em terra!
Promete-lhe novos voos,
Diz-lhe que o seguirá mar adentro
Pelo menos enquanto voar
e sentir vontade no momento!
Vai rio, vai
Vai ligeiro até á foz!
Funde as tuas águas com o mar
Conta-lhe todas as tuas aventuras!
Nesse instante lá estarei
A ver-te chegar triunfante
Ao mar que te recebe,
ele também com novo semblante!
Eu, gaivota em terra estarei,
a ver-te passar mais crescido,
A desejar novos voos em bando
Para celebrar a vida contigo!
Vai gaivota voraz
pescar alimento de vida!
Procura no mar as águas
que o teu alimento te traz!

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Estado d´alma


Chegou a surpresa do encontro em noite de luar
De poder olhar no espelho, querer o teu beijo e sonhar!
Chegou a surpresa de ramos de carvalho iluminar
De ver o solo brilhar, de alegria por estar cheia!
Faz companhia a todos noite dentro,
como quem vem para acompanhar, guardar!
O mais envergonhado vai rumo à luz
Para que no seu trajecto não se venha a enganar!
Passo entre passo, ouve-se atentamente o seu caminhar
Levam nos seus caminhos motivos de regressar,
De voltar a encontrar o amor, em noite de luar...

domingo, 24 de maio de 2009

Estrela Guia


Fotomontagem de: Herminio
Tens no olhar uma brilho de Homem sensato e bom
De alguém que procura o seu bem estar vendo os outros bem!
Ofereces,no teu silêncio, o melhor que ele tráz
Sossego, concordãncia, muita, muita paz!
Dás-me sabor a liberdade no compromisso de união
De vida conjunta e partilhada, com muito amor e emoção!
Ao 40 anos, deves orgurlhar-te do magnifico ser que és,
com conduta exemplar com os amigos, pais, e demais familia.
Sabemos sempre que contigo podemos contar,
porque quando menos esperamos, estás lá tu para ajudar,
Olhamos-te como uma estrela que nos guia e
Nos presenteia todos os dias com o melhor do coração:
o amor, a partilha, a concordância na educação!
Faço-te um brinde! Ergo a taça do melhor champagne:
A TI, MUITA SAÚDE!

Com muito amor,

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Palavras de papel


Em papel escrevi letras, desenhadas com amor!
Fiz delas sinfonias, com magia e cor!
Somei-lhes sorrisos de tempo e alguma emoção também,
Dei-lhes o meu sentido, abracei-as como ninguém!
Faço-as nascer e dou-lhes algum significado,
Em mim vejo-as crescer, como uma criança a ser educada.
Cada palavra roda, salta, ri, chora
Sinto-as minha companhia, num coração que as adora!
Recebo-as muitas vezes, em todo o lado onde estou
Umas apeticíveis, outras dispensáveis...
As últimas esqueço, as primeiras guardo-as em mim
Divido-as com quem as merece, gosto delas mesmo assim!
Em cada gesto vosso faço leituras infindáveis
de livros que eles escreveram, com edições únicas,
e epílogos em mim guardados, registados em papiros de nuvens!
Serão sempre edições só minhas, devidamente conservadas
Numa arca de sonhos profundos, como alimento das minhas vontades.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Resignação e tolerãncia


Indelicadamente poisei os cotovelos na mesa
Cruzei os dedos entre mãos, respirei fundo pronta para te ouvir..
As histórias sucederam-se, a tua sabedoria infalível aliou-se a ti!
Não páras para ouvir, nem queres ouvir ninguém!
Detentora de toda a verdade, apresentas argumentação inquestionável do assalto de piratas ao baú das tuas recordações!
Levaram-te tudo! Levaram-te até a alma que, por sinais de velhice, foi raptada já enrudilhada, sem a mestria sábia da defesa.
Hoje penso em ti! Penso na queda livre rumo a um piso desconhecido, sem saber qual a recepção ao solo!
Preparo-me para injecções diárias de sabedoria e paciência. Da mesma paciência que tiveste quando precisámos de ti! Bebo em ti toda essa sabedoria...para que na detecção dos erros encontrados, os possa corrigir no meu trajecto de vida!
Este amor incondicional, faz-me aprender a ouvir mais do que falar, a dar mais do que receber, a sentir-te bem vendo-te eu mal!
Hoje parei e pensei: até no tumulto és vencedora! E eu, mera observadora de ti!

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Mania de escrever


Imagem da Net
Tenho o gosto pela escrita herdado pelo meu Pai
Que desde pequena me deu folhas, papel e lápis
Para nelas poder desenhar ao sabor da minha vontade,
com sabor a vontades múltiplas de desenhar palavras!
Sempre lhe ouvi o incentivo de iniciar algo belo
algo meu, algo diferente...
Devo-lhe a mania de escrever
De usar o aparo da caneta
e ver aparecer as letras, uma a uma,
cada uma com o seu sentido, com o seu som!
Umas aparecem a dançar,
Outras a sorrir ao sol,
Algumas traçam linhas nas pautas de música
Para nelas poderem cantar!
Soltam-se palavras, escritas sob cansaço,
Que fogem ao adormecer da alma!
Rematam-se algumas pela inspiração da imagem,
(do João Menéres,por exemplo),
De autores de bom gosto, que registam cada viagem!
Saiem outras bem animadas, pela originalidade das postagens
Lembro o Tonho, o Fantástico cartoonista,
que me aviva a vontade de escrever e ser cronista!
Escrevo palavras com sentimento solidário, ME,
que pela coincidência na perda,
me chamam a escrever o meu entendimento sobre ela!
Algumas palavras voam com pardalitos,
num momento diário de visita à escola!
Outras, são lançadas ao vento,
sempre com doçura, enviadas pela janela...
Quem as merecer, que as apanhe.
Serão sempre oferecidas com muito carinho,
escritas pela mania de escrever!

sábado, 16 de maio de 2009

Espelho da alma

Foto tirada da net

Este é o espelho da alma
Numa aliança perfeita entre o calor do sol
O buliço das ondas
A paz da recepção destas na areia
E todo o ar que respiramos!
Damos de frente com os quatro elementos
Que nos empurram para a vida
A terra que calcamos dá sustento
Ao mar que a banha e baptiza
Que lhe dá nome de praia sem gente
Que agradece ao sol o seu brilhar
E o deixa entrar para abraçar calorosamente
toda a sua água, todo o seu ar...
Assim me sinto reflectida
Neste casamento de elementos
Todos eles me puxam para a vida
Em cada um me vejo em fragmentos1

Olhar que vê


Tenho um olhar de pormenor
De quem investe tempo a ler o outro
De quem se esquece de si...
Troco o mais valioso quadro
Pela alegria de vos ver sorrir
Quero encontrar-vos em paz
Sem desajustes da vida,
Sem tarefas por cumprir!
Olho todos e vejo vontade
Vontade em recuperar o tempo perdido
Em pequenas coisas do dia, sem valor.
Poder gastá-lo no que vos dá prazer...
Reaprendemos a viver,
A enfrentar as dificuldades sem chorar,
Sem deixar que a voz nos faça traição
E mostre o que sente o coração.
Serei sempre um olhardeperto
que por vezes parece invisual
só para não mostrar que vejo
Toda a dor que mora em ti!

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Marcas das passadas



Vejo-te passar ao longe
Sempre com um misterioso olhar
Perdido em passos ligeiros, com caminhos definidos no andar
Vejo-te apressado no pensamento com mil ideias a flutuar
Atento ao que levas no livro das memórias
Sem a niguém cumprimentar, falar, olhar...
Sinto-te distante, timido...envergonhado!
Preferes o teu jornal, livros, jogos e demais companheiros de letras
De preferência sem ter que falar!
Nota-se dor nos teus passos levemente marcados por não ter quem amar!
Raramente se te vê um sorriso, tendo sido em tempos o teu ícon de Senhor!
Eis a tua grandeza no amor: sofres sozinho sem querer partilhar essa dor.
Ai, homem de mil lições a dar, que aprendemos contigo as aulas da vida,
sem quadros de giz para registar os pontos marcantes do teu andar!

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Fuga do tempo


Hoje reclamaste-me tempo!
Denunciaste vontade de me teres aqui
De me veres sentada com tempo...
De me sentires perto sem relógio, só para ti!
Espero o sol, para orientar os ponteiros
Para definir os locais com tempo
Sem condicionar o nosso tempo
Sem me dividir por entre quem me chama!
Os tempos alongaram-nos a vida
E não sabemos vivê-la sem precalços...
Rodam as sombras do tempo
no sentido dos ponteiros do relógio
Foge-nos o tempo com a claridade
Com nuances de passagens...inevitáveis!
Não escolho o nosso tempo.
Vivo o tempo que temos!!!
Amanhã o dia ainda não será para ti...nem para mim!

terça-feira, 12 de maio de 2009

Vai até ao fim



Todos o empurram rumo ao sucesso

Assistem ao seu desempenho, dando reforço positivo!

Ouvem-se as vozes entusiasmadas perante a ocorrência do êxito.

Vais conseguir! Vais conseguir! Vais conseguir!

Excedes a tentativa e serves-te de coragem para a concretização!

Grande esforço estás a fazer! Mas não olhes para trás:

Vais conseguir! Lembras-te?

Nessa tua desmedida coragem em voltar,

Está a certeza da meta a atingir!

Falta pouco!Basta um pulo com algum esforço e sobes a rampa!

Mesmo que no gelo tenhas sentido frio, não emurcheceste a tua vontade

De um dia continuar com algo que deixaste para trás inacabado!

Vais conseguir!Força! Vais conseguir!

Para ti, amiga






Para ti, amiga !


Que sentes um novo coração a pulsar...


Ofereço-te um coração cheio de açucar!


Um gesto de amizade singelo,


Em homenagem à tua nova condição!


Estamos radiantes por vós e pelo bebé que aí vem!


segunda-feira, 11 de maio de 2009

Um sorriso...uma flor

Foto da net

Sentem o cheiro da rosa?

Tem aroma dum sorriso e jeito de candura!

Veem o rosto inclinado?

É o peso da ternura, da delicadeza...

Da fortuna do olhar, do tesouro em ser criança!

Vê-se brandura na atenção dispensada

De quem furta a graciosidade ao que sustém na mão

Encosta-se à árvore segura, com ares de que a não vê

Tem ar de miuda madura, de gente, pessoa de bem

De quem vai crescer e agigantar toda a sua candura

Nas acções dos seus gestos, do seu jeito de ser!

Um sorriso...uma flor!

domingo, 10 de maio de 2009

Falar, sentir, comunicar

No diálogo com o sol
Ouviu-se o som suave das palavras soltas
Houve troca de saberes
Entre o astro-rei e um dos seus admiradores!
Este sol aquecedor, mostra um sorriso singular
Que faz da terra brotar cada um dos seus seres
Ouviu cada uma das palavras,
umas secas, geladas
outras vãs, indiferentes!
Sentiu vontade do anoitecer
Para não mais ouvir, sem sentir saudades!
Mas ouviu, sorriu e calou
Foi companheiro de confidências
Das coisas vulgares da vida
Das que não deixam saudades!
Acabou por ganhar mais um dia que marca
Que deixa a vida de alguém cheia de leveza
De horas de sono ganhas
Pelo diálogo constante
Entre os raios de sol e as palavras balbuciadas
pelo olhar permanente e o sorriso desenhado
Da música ouvida, do verso declamado
Das cordas da viola tocadas, do consolo das canções
Da emoção trazida entre o sol e o seu confidente!

sexta-feira, 8 de maio de 2009

trajectos vincados

Demos as mãos e passo a passo traçamos o caminho
Marcamos o trajecto já desenhado, com planos de inovar
Fomos andando...com os pés mergulhados na água salgada
Sem deixarmos que secassem...fomos andando!
Olhámos o mar com prazer, pela sua infinita dimensão
Entregamos os nosso desejos a Neptuno, pelo sonho, pela ilusão!
Caminhamos...com projectos e ambições, com vontade de vencer
De passar cada nova etapa com o sabor do triunfo!
De mãos dadas, vamos conseguindo
Passar nas areias molhadas e frias
Dum areal que adoramos, que nos acompanha sem erosão!
Amamos o que construimos e queremos construir mais,
Nesta praia que adoramos, caminhamos como os demais
Sem dar conta de quem passa, registando apenas as ondas
De um mar sereno, com alianças de corais!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Um olhar sobre a foz...


Dia azul, de vento frio,
com um olhar de perto
à duna que me enfrenta e sorri...
Dia por entre muitos,
Dia convidativo ao mergulho
De enfrentar o rio e cheirar de pertinho o mar!
Mais um por entre muitos, que se leva a cana e pesca
Tenta-se apanhar por entre muitos o menos audaz dos peixes
Dia de viajar nas ondas do rio
De investigar o cardume que passa e não se deixa apanhar!
Estes são dias de deleite!
De imaginar no que pensam os homens que se plantam no meio do rio
Dias de vontade de estar!
De respirar aquele aroma da maresia
Que passa e traz a saudade do que lá vai ficar!
Dias convidativos à criatividade
Que apelam à construção de hinos à natureza
Que gentilmente nos brindou com tão bonito quadro!
Para lá da duna está o mar
Numa imensidão de quem se esmera
Como quem chama pelo ar:
"Venham, a aventura está à vossa espera!"

O dia lá fora...


Respira-se sol ao abrir a janela

Ouvem-se pássaros a dançar com ela!

Naquela luz intensa e sadia

Sentem-se crescer as mais belas flores

Há calma no ar...

Depois de uma noite agitada pela incerteza de vos sentir bem.

Arranca mais um dia, cheio de vida e novos projectos a nascer

Em tudo que de novo nasce,

Será lançado sempre o mais doce olhar

Para que pela sua meninice

o afeto pelo acolhimento os faça crescer seguros...ternos, até!

Agora? Agora basta abrir a janela

E deixar o dia entrar

Enfrentar com suavidade os seus desafios

E com ele poder inovar, criar...

O dia será o nosso primeiro aliado consignado

será ele o primeiro a querer estar connosco

Pois da nossa aliança depende também o seu sucesso

Pelo decorrer das horas passadas e pelo tempo vivido

Basta querermos dar-lhe sentido para que tudo nele corra de feição

Sim, porque o que não correr, não derivou da nossa vontade

Mas da nuvem tenue e franzina que apareceu para sombrear

...mesmo sem termos dado conta dela!

Mas ela foi-se, e o que fizemos do nosso dia

Ficará connosco como uma marca registada no nosso ser!


segunda-feira, 4 de maio de 2009

C de calor, de cansaço

Foto: Adágio

Chegaram os dias quentes, muito quentes!
De sol bem aberto e firme, com raios directamente ligados à terra!
Chegaram os dias de derreter...de convidar a estar sentado à sombra
Como quem quer apenas ouvir, sentir, viver!
Num ambiente ameno e sorridente, como quem senta numa cadeira de prazer!
Faço do livro recém oferecido, um fiel companheiro
Refrescante leitura num entardecer convidativo ao lazer!
O som deve ter musicalidade amena,
Em tardes de calor, escolho água para beber...
E no final, o melhor será dormir!
Este cansaço matreiro, é a maior rasteira sentida
Em dias de sol quente, que me deixam caída!
Busco energia em qualquer lugar
Onde possa retemperar forças para continuar
E poder dar o melhor de mim para vós!

domingo, 3 de maio de 2009

Para ti, Mamã



Para ti, Mamã!
Porque sei que gostas de rosas e que lhes sentes o cheiro
Que aprecias a sua cor e lhes dás um sentido poético!
Mesmo quando poisadas na mais sólida mesa,
Dás com a tua ternura o laço da beleza pura
Na mais singela flor que a natureza brotou
E que eu, por saber que gostas, trouxe para ti!
Tirei-lhe os espinhos para não te picares
Já chega de dores, num mundo tão efémero...
Para ti, Mamã,
O mais sincero abraço, apertadinho e caloroso
Num dia igual a todos os outros
Em que te farei sentir orgulho, todos os dias,
Por aplicar os teus ensinamentos!

sábado, 2 de maio de 2009

Mãe


http://www.dct.uminho.pt/jsea/web-contrntpor/index.html



Carregaste-me toda a vida, desde a concepção até hoje!
Carregaste-me sem pesar, sempre com um sorriso no rosto!
Vibraste com as minha alegrias e choraste comigo todas as minhas tristezas!
Ofereceste-me a possibilidade de contraditório, sempre que me assolava a certeza da indecisão
E decidia erradamente...Mas com a certeza de te ter por perto!
Foste a melhor orientadora que um aprendiz da vida pode ter!
Trouxeste-me a capacidade de ponderação,
a obrigatoriedade de dar sempre beneficio da dúvida quando me magoam!
Hoje, trazes-me o reviver da tua sapiência quando a asneira saía e tu me corregias!
Obrigas-me a saber estar contigo, a ouvir e anuir...
Por ti, sempre concordarei que jamais o céu foi azul
E que a lua nem sempre aparece...
Por ti,
Saberei sempre ser melhor,
Para que um dia, também a minha filha se orgulhe dos meus, teus ensinamentos!

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Dormir e Sonhar


Ganha terreno o cansaço em profunda amizade com as letras!
Fazemos conluio, damos gargalhadas juntas, dançamos por entre dúvidas
Temos uma relação de empatia, construida com vontade algo dizer
Mesmo que muitas vezes tudo fique escrito em páginas não legíveis...
Dançaremos sempre, de a a z, com valsas permanentes e inspirações várias
Daremos a volta ao livros das palavras e voltaremos ao ponto de partida
Numa bela viagem programada, com inicio definido e uma qualquer chegada!
Uma imagem de inspiração...
E no rol das palavras, estará o sonho!
O sonho de acordar e mais palavras ter para dar!
Neste cansaço do vulgo é imperioso mudar
Dar a volta pelas letras e a alguém pedir para comentar!
Esses olhares de perto, que gentilmente lançais
Fazem com que as letras nasçam numa maternidade qualquer
Com acolhimento materno do olhar duma mulher!