quinta-feira, 12 de junho de 2014

Retratos

Traças uma linha suave
num qualquer papel de arroz,
riscas com os olhos os traços da minha tez
e deixas-me bela!
Desenhas-me com palavras de aroma infinito,
num toque inconfundível de amêndoa e mel!
Voltas a escrever-me bonita,
a falar das minhas mãos e do meu olhar...
...num retrato de menina-mulher que existe!
Retomaremos o quadro, sempre que te apetecer pintar!

5 comentários:

  1. Não preciso de nenhuma foto para te não esquecer...
    Voltas a escrever-me bonita,

    Um beijo amigo, Luísa.

    ResponderEliminar
  2. Apenas poderei recordar o quadro que pintaram tantas vezes para mim. Felizes daqueles que podem retomar o quadro da pessoa amada sempre que lhes apetecer pintar. Bonito poema. SILVANA.

    ResponderEliminar
  3. O namoro há de continuar.
    Um poema perfeito.

    ResponderEliminar
  4. Quanta beleza pintam os olhos, na nossa pele, se do coração saem tintas de água e mel...
    E quantas promessas numa aurora bela, se tu és o pincel...e eu sou a tela!!!

    ResponderEliminar

Olhares de perto