sábado, 14 de junho de 2014

O calor desfaz o gelo da oratória

O calor desfaz o gelo da oratória,
liquidifica a dureza das palavras,
mesmo quando de pedras precisas para falar!
Afinal, para quê aquecer o som,
se no tom mora apenas a ilusão da razão?
Todo o tempo do mundo é lição,
um sinal de aprendizagem da vã passagem por aqui...
Vale a pena sentir as batidas da emoção,
rendidos que ficamos ao tom do coração.
O calor desfaz e gelo da oratória... 




5 comentários:

  1. Se estivermos atentos aos sinais,
    e usarmos a voz do coração,
    valerá a vida muito mais
    e nunca a "passagem" será em vão.
    Beijinho e bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  2. Todo o tempo do mundo é lição,

    Não compensa ter pressa, Luísa !
    Tudo tem a sua hora.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. Mais um lindo poema. "Todo o tempo do mundo é lição, um sinal de aprendizagem da vã passagem por aqui..! "Vale a pena sentir as batidas do coração". A oratória, o que dizemos por mais duro que tenha que ser, suaviza-se em sentimento. SILVANA

    ResponderEliminar
  4. Belíssimo poema, Luísa, apesar da "oratória".

    No entanto no derreter do gelo
    as palavras certas a escorrer
    preenchem vazios que há no ser
    no ritmo e na hora do degelo!

    ResponderEliminar
  5. Concordo quando dizes que todo o tempo do mundo é uma lição de vida!! Eu acho que temos que aproveitar bem todo o nosso tempo porque a vida é demasiado curta para permitir que a gente faça tudo o que queremos fazer. Beijinhos fofinhos!! mundomusicaldacarolina.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Olhares de perto