domingo, 2 de março de 2014

Chove há tanto no meu jardim

foto by Luísa - o choro do jardim

Chove há tanto no meu jardim
que a relva virou capim
e as orquídeas não desabrocham para mim!
Chove há tanto no meu jardim
que o lírio abriu eclético
e curvou diante gotas que caem sem fim!
Chove há tanto no meu jardim,
chove um tempo de inverno
de choro incessante das nuvens
que me inspiram numa redação carmim!



8 comentários:

  1. Parabéns, Luísa !

    Um poema perfeito :
    " e curvou diante gotas que caem sem fim! "

    Já agora, sabes quando vem o sol para nos alegrar ?

    Um beijo muito amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico sempre vaidosa pelo teu olhar neste espaço!
      Beijinhos mil

      Eliminar
  2. Vamos ter sol de 5 a 16 de Março, dizem os sábios.
    A temperatura diurna sobe um bocado.
    O pior é que a seguir, logo regressa a chuva com a correspondente diminuição da temperatura !

    Um beijo amigo, Luísa.

    ResponderEliminar
  3. Vamos viver o tempo com o tempo que se nos apresentam os dias!
    Mil beijinhos calorosos!

    ResponderEliminar
  4. Os mais fortes sobrevivem aos extremos.
    Vejo no Jacinto a força de viver e, nas orquídeas, a promessa de amanhãs cheios de sol.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bela reflexão, Joaquim Ribeiro!
      Beijinhos de hoje

      Eliminar
  5. pois aqui no inverno chuvas como diluvio neve vento acabram com quasi todas minhas plantas no meu pequeno balcao uma tristeza:(
    beijosssssssssssssssssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Queridissima e admirável Myra Landau,
      façamos-lhe frente! Não será a chuva que nos vai derrubar! Boa?
      Mil beijinhos para si

      Eliminar

Olhares de perto