domingo, 30 de março de 2014

Escrever-te

foto da net
Quando me pedes que escreva
e pense em ti para dar sumo às palavras
sinto um aperto no peito
pois duvido do caminho 
e do seu último efeito!
Escrever-te é falar-te, falar-nos!
É dizer no papel o quanto me fazes feliz e
como gosto de morar na felicidade!
Redações da vida não são escrita d´alma!
são relatos dos dias que passam,
das horas que faltam,
do tempo passados a dois,
num momento de vida a sós...
...com saudades de ti, de mim, de nós!

6 comentários:

  1. Como é habito tem aqui um poema lindissimo.Parabens.
    Bj. Fi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijinho amigo, Fi!
      Tento ainda escrever algo especial. Um dia vou conseguir!
      ;-)

      Eliminar
  2. Dra. Luisa é a senhora a autora do poema? Parabéns. Tocou o meu coração. Silvana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom que toquei o coração!
      Espero sempre escrever algo que seja bom!
      Mil beijinhos e volte sempre!

      Eliminar
  3. Ah, minha amiga, os "relatos dos dias que passam" também podem ser escritos com alma, acho eu. E a luisinha fá-lo muito bem. Continuo a achar. Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tento, Joaquim Ribeiro, tento!
      Há dias que sai uma emaranhado de ideias...
      Que bom que gostou! Bjnhs
      ;-)

      Eliminar

Olhares de perto