terça-feira, 25 de março de 2014

Sons da lua

foto da net
Quantas noites
 o corpo pede sono
E o sono dispersa com os sons da lua?
Quantas horas
sonhamos a cor
e o tom desmaia apagado?
Quantos minutos
pedimos memórias
e o pensamento adormece acordado?
Entre o sono, a cor e o pensamento,
apaga-se a noite, calmamente!

10 comentários:

  1. apaga-se a noite, calmamente!
    Preciosa maneira de entender o crepusculo....de Luisa VilaÇa

    ResponderEliminar
  2. E bendita a paz que apaga a noite "calmamente!", Luisinha.

    ResponderEliminar
  3. Já passei por isso N vezes, adorei este poema, esta um resumo fantástico!!

    ResponderEliminar
  4. Excelente, Luísa. Simplesmente excelente !

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  5. Mais uma vez em poucas palavras consegue dizer tana coisa dificil de expressar.
    Gostei muito, mesmo.
    Beijo Fi

    ResponderEliminar
  6. each time i used to read smaller content which also
    clear their motive, and that is also happening with this piece of writing
    which I am reading now.

    my web blog - Vt seo

    ResponderEliminar
  7. apaga-se a noite, calmamente!
    ...E o luceiro do alba,..leva os medos ,e as inquedanzas adormecen...
    ata nova luna

    ResponderEliminar

Olhares de perto