quinta-feira, 6 de março de 2014

Descalça no rio, calcei-me de ilusão

foto byALF - Aldeia do Pontido - Fafe

Foi quando ousei pisar o rio
que o senti suave no seu passar!
Descia calmo, prudente,
com permissão para o calcar!
Quantas histórias lhe ouvi!
Quantas narrações ledas e calmas!
Foi nas límpidas águas do rio
que me descalcei, sentei e sorri,
mesmo só por o sentir passar!
Descalça no rio estive,
calçada de uma bela ilusão...
 

11 comentários:

  1. Lindo como sempre. És uma poetisa da era moderna... Vais longe!

    ResponderEliminar
  2. Poesia da primeira à última palavra !
    ( Mas, o "porque não ? " era dispensável porque quebra o ritmo do sonho.
    Digo eu...

    Segue em frente, Luísa !
    Um beijo como as "límpidas águas do rio ".

    ResponderEliminar
  3. Retirando,porque nao?
    Beijinhos mil,querido Joao!

    ResponderEliminar
  4. Quantas histórias lhe ouvi!
    Quantas narrações ledas e calmas!

    Velahi a maravillosa maneira que ten Luisa Vilaça de interpretar o rio....soio dende a ternura intelixente se pode facer esto....

    ResponderEliminar
  5. Muito bonito! Beijinhos Lu

    Cláudia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijinhos meus, querida amiga!
      É tão bom ter-te por cá!

      Eliminar
  6. Luisinha, eu sei que cada poema é único e, por isso, não vou dizer que este é melhor, ou pior.
    Ah, mas que é lindo e cristalino, como um rio perto da nascente, é. É mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joaquim Ribeiro, é o rio Vizela que passa em Queimadela, mesmo em plena Aldeia do Pontido! Recomendo uma visita!

      Eliminar
  7. lindaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!lindo!

    ResponderEliminar

Olhares de perto