sábado, 8 de novembro de 2008


Este é um gesto comum
Em cada momento de escolha
A mão segue a ordem dos olhos
Para tirar da estante
Mais um, menos um!
Uns são escolhidos mais que uma vez
Outros ainda não andaram
Pelo meu passeio das letras
Escolho em função de mim
Selecciono pelo prazer que trazem
Faço-os meus amigos
Venero-os pelo seu valor
Com lápis, marco em cada margem
Sinais dignos de nota
Faço tertulia das afirmações
audazes, sensatas ou somente significativas
Amadureço as suas mensagens
Divido-os com quem gosto
E ofereço-os a quem os valoriza e estima.
Educo para a leitura
E leio para educar
O retorno desta leitura
É a sensatez na escolha das palavras
Em cada acto livre de falar, escrever

1 comentário:

  1. O hábito da leitura será sempre um manjar de deuses mitológicos...só alguns saberão degustar os seus ingredientes...

    ResponderEliminar

Olhares de perto