quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Quem sou




Sou no que escrevo
O que sinto pelo que vejo
Sou no que faço
Um olhar atento
Sou reflexo do meu espelho
Com nuances de felicidade
Sou um só ser
Que busca a harmonia
Sou apenas eu
Quem pretende sentir a vida
Dar-lhe uma tonalidade arco-íris
E pintá-la com o pincel da alegria!
Sou quem mostro
Porque gosto do que sou!




4 comentários:

  1. Tu és mesmo tu...
    És quem aparenta ser.
    As tuas palavras são tão dóceis
    Digo isto sem te conhecer!

    Deste amigo.
    Carlos

    ResponderEliminar
  2. Olá!
    "Sou no que escrevo... sou o que mostro pois gosto do que sou"
    Maravilhoso isso!
    Desvendar a vida é tão impossível quanto descrever a alma de um poeta!

    Bacana a poesia!

    ResponderEliminar
  3. Sou palavra perdida no silêncio
    Gerada no ventre do Mar
    Grinalda de perdidos sonhos
    O passado do verbo amar

    Amei!
    Voar na chegada de cada Primavera
    Pintar de luz as cores do verão
    Pisei o tapete das folhas de Outono
    Acendi em cada inverno uma fogueira de paixão


    Convido-te ao encontro com o meu “Eu”


    Mágico beijo

    ResponderEliminar
  4. És minha poesia.
    Tu és de todas a mais bela.
    bjs.
    Felícia

    ResponderEliminar

Olhares de perto