segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Luz natural, nocturna...


Hoje vi-te subir a montanha!
Vinhas envergonhada, mas com uma luz imponente
Branca e cheia, com olhar sereno sore o mundo!
Hoje vi-te crescer e senti o teu olhar atento
Notei a tua seriedade pelo comportamento da terra
Fiquei envergonhada pelos maus tratos cometidos!
Hoje, senti que tudo seria mais fácil
Se no mundo pequeno onde vivemos
Todos te venerássemos e respeitássemos!
Mas, como somos pequenos
Vamos continuar a usar-te como luz de inspiração
E permitir que como candeeiro natural
Decores as nossas almas,
E dês asas á nossa imaginação!

5 comentários:

  1. A lua, principalmente a cheia, me inspira muito.
    Muito lindo o que escreveste!
    Obrigada por ter me contado mais curiosidades hehe, você deve se sentir honrada por ter tido um avô desses hein! Achei isso super legal.
    bjão

    ResponderEliminar
  2. Se voltarmos as costas ao Luar, aquilo que vemos é a nossa sombra.
    Por isso é melhor deixar-nos resplandecer com o seu brilho.
    Felizmente alguém se lembra dela.
    BJS

    ResponderEliminar
  3. Sempre inspiradora... Mais um texto bonito!
    Abçs,
    Ana

    ResponderEliminar
  4. A lua!!
    Que compôs tantas músicas, que escreveu tantos livros, que amou tanta gente!
    Linda a forma como falou da lua, dela subindo a montanha e da sua relação com os homens!

    A etiqueta parece dar nome à aquilo para o qual imaginaríamos um.

    BeijO

    ResponderEliminar
  5. Foi mt bonito aquilo que escreveste.
    Faz-me sempre pensar ...
    A Lua com luz que encanta a escuridão.
    bjs.

    Felicia.

    ResponderEliminar

Olhares de perto