sábado, 13 de junho de 2009

Queda d´água

Foto: AdágioSempre que de ti falo, todos param para ouvir
Ouvem com atenção, com receio do que está para vir!
Lágrimas da natureza que regam os seus leitos
Que ajudam a crescer os filhos mais afeitos!
É um choro sádio, suave e inteligente,
De natureza forte, só molha boa gente !
Correm afoitas, lavam os rostos!
Rumam à felicidade de quem as já sentiu,
e delas fez alimento!
Não trazem dor!
Vêm limpidas, como espelho d´alma!
Nunca sós, nunca sem motivo!
Vêm e vão,
seguem o mais belo caminho rumo à
Poesia da lágrima!

22 comentários:

  1. bom dia e que linda esta ultima tua poesia!
    beijo, myra

    ResponderEliminar
  2. Lindíssimas estas Lágrimas que correm da tua criatividade !

    Beijo e bfs.

    ResponderEliminar
  3. obrigada pelo teu comentario, e um grande beijo, myra

    ResponderEliminar
  4. Queda d´água é o choro de felicidade da natureza!

    O choro bom e feliz!

    Beijos!

    : )

    Matei as saudades?!

    ResponderEliminar
  5. É um dos elementos mais belos da natureza! Fresca,leve, límpida,inodora que sacia essas tuas palavras que jorras a cada queda livre e delas saem esta poesia.
    Linnnnnnnnnnnndo.
    Beijo,
    judite

    ResponderEliminar
  6. O poema é lindo assim como a imagem!
    Água é vida, e vida é alegria...
    É delicioso adormecer e acordar com o som da água a cair...
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Queda de H2O, mas sinto que com cloreto de sódio... como " da preta" qque era incolor...
    Jnhs ternos

    ResponderEliminar
  8. Quedas de água, lindas de ver e de ouvir, quem sabe quantas lágrimas já caíram só da emoção de as ver.

    Namastê

    ResponderEliminar
  9. ¡Muy bello amiga mía!
    Con ése toque de fresca ternura y honda espiritualidad, muy propio de tí...
    Te envío todo mi cariño y lo mejor de mi alma...
    Una lluvia de besos risueños para tí....

    ResponderEliminar
  10. Myra,
    a tua visita fortalece a minha vontade de escrever, com arte de paralelos quadrados em telas de grés e riscos laivos de anil sobre pedras do chão que cantam...
    Poesia...palavras vãs...mas sentidas!

    ResponderEliminar
  11. João Menéres,
    estimado SENHOR!
    Estas minhas lágrimas são reflexo de um dia...como outro dia ímpar qualquer.Se ímpar, não foi um dia qualquer.

    Serão apenas lágrimas de um rio que passa e salpica!
    Eu? Nem pensar chorar!Não me dou bem com essas coisas...Talvez um dia, com motivo!
    Beijinho terno, Senhor!

    ResponderEliminar
  12. Tonho,
    queda d´água, é a criatividade natural do jogo do galo entre a ravina e o riacho...Quem melhor definir o seu trilho, faz linha!

    Mesmo assim, ficam-te a dever em criatividade!
    Bjnhs

    ResponderEliminar
  13. Judite,
    tu sabes nadar nestas águas livres da poesia!
    Tu sim, sabes fazê-las correr...
    Bjnhs

    ResponderEliminar
  14. Momentos,
    agarras as palavras em plena queda livre rumo à cachoeira...Lá vais nadar de alegria!
    Beijinho!

    ResponderEliminar
  15. Delfim,
    da água incolor viste por entre ela as impurezas da sua queda!
    Astuto...
    Beijinho terno!

    ResponderEliminar
  16. Namasté,
    chorar de emoção, por ver a espontaneidade da queda!
    Seguro-a de mãos vazias e dedos abertos...
    Beijinho terno!

    ResponderEliminar
  17. Adágio,
    a imagem é tua! O contexto da escrita já nem me lembro onde o fui encontrar.É menor...
    Bjnh!
    Obrigada pela foto!

    ResponderEliminar
  18. LUÍSA

    Acabo de chegar a casa e estou maravilhado com todos estes teus comentários!
    De um dia para o outro uma nova revelação me ofereces.
    Ler as tuas palavras e adormecer com elas nos olhos...

    Um beijo de admiração.

    ResponderEliminar
  19. engraçada essa sua inspiração que vem do nada, e que bate em coisas diferentes, como uma queda d'água!

    http://doodleordie.blogspot.com/

    :D

    ResponderEliminar
  20. Amigos são poemas…
    Os verdadeiros amigos são a poesia da vida.
    Eles enchem nossos dias de cores, rimas e risos,
    nos seguram a mão quando caminhar parece difícil.
    Mostram que mesmo em dias nublados o sol está no mesmo lugar,
    e nos ensinam que a chuva pode ser uma canção de ninar
    nas noites solitárias e vazias.

    Um abraço em mais este final de semana, que tudo lhe
    Seja bom...

    ResponderEliminar
  21. Luísa

    Assim fico emcabulado...

    Obrigado AMIGA!

    Beijo terno!

    : )

    ResponderEliminar
  22. Luísa,
    deixou-me sem palavras esta sua "Queda d'água"... Brilhante!

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar

Olhares de perto