quarta-feira, 14 de maio de 2014

Chegar a casa...

foto da net

Poisa o chapéu, descalça as sandálias,
entra em casa e despe a roupagem:
- encosta o casaco da defesa,
retira, devagarinho, o escudo protetor,
mostra o teu sorriso espontâneo
e senta-te na varanda do amor!
Fecha os olhos e repousa...
sente no ar o incenso reparador!
Deixa irradiar a luz que contrais...

8 comentários:

  1. Nunca percas essa varanda do amor de onde vem toda a luz que te ilumina !

    Um beijo amigo.

    ResponderEliminar
  2. Sim, nunca percas esse imenso amor!
    Beijos Luísa!

    ResponderEliminar
  3. Lindo! "Entra em casa e despe a roupagem/mostra o teu sorriso espontâneo e senta-te na varanda do amor/deixa irradiar a luz que contrais.". Sim, vivemos durante o dia com o escudo protetor e ao chegar a casa devemos receber a nossa família com todo o amor e sermos como somos. è pena que tenhamos que viver fora de casa com escudo protetor, mas infelizmente é esta a realidade,

    ResponderEliminar
  4. "Deixa irradiar a luz que contrais".
    É isso minha amiga. Bom termos um refúgio onde possamos lavar a máscara que, por vezes, a rua nos cola na pele.

    ResponderEliminar
  5. Fecha os olhos e repousa...
    Onde mellor podo ser quen son...
    FOGAR...onde o corazon quere estar!!

    ResponderEliminar
  6. Hummmmmm, Hammmmmmm, q palavras tão relaxante!
    A.Fernandes


    ResponderEliminar
  7. Nada como o nosso conforto, aquele que construimos para nós e para os nosos.
    Bejo Fi

    ResponderEliminar

Olhares de perto