terça-feira, 13 de maio de 2014

Sentada na duna, oiço o sonho...

foto by Luísa

É ali que me sento quando quero parar.
Oiço e sinto o vento,
fecho os olhos e respiro mar!
É ali que repouso o pensamento,
que deixo a memória, sorridente, serenar...
...e faço pausa.
É ali que repouso o olhar e falo com Deus,
que Lhe confidencio os meus segredos,
Lhe confio os meus sonhos
e deixo, lentamente, tudo afogar!
Levo comigo, tal colete salva-vidas,
um lápis e papel
para ter onde contar
o sonho ainda por sonhar.

7 comentários:

  1. Levo comigo, tal colete salva-vidas,
    um lápis e papel
    para ter onde contar
    o sonho ainda por sonhar.
    COLETE SALVA -VIDAS...coñezo algúns.!
    bonita maneira de contar eses momentos "só nosos".

    ResponderEliminar
  2. Sabe sempre bem ter um lugar calminho onde esfriar a cabeça, estar em paz longe da confusão da cidade.

    "fecho os olhos e respiro mar!" qual será a sensação? tenho de experimentar, parece ser agradável e relaxante!
    A.Fernandes

    ResponderEliminar
  3. Muito lindo, Luísa !
    E sabes como gosto do cheiro a maresia !...
    Tanto quanto te sentas a confidenciar com o Senhor.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. Lugar estupendo para nos encontramo-nos a nós próprios e falarmos com Deus. Não podia faltar o papel e a caneta. Muito bem escrito, com palavras que brotam do fundo da alma. Todos os mortais precisam de espaço, de silêncio. Contudo pensam que uma pessoa que escreve poesia, prosa precisa muito mais desse silêncio. Silvana

    ResponderEliminar
  5. É muito bom saber quando parar e onde, faz bem á alma e ao corpo.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. minha querida Luisa, nao tenho vindo....ando mto cansada e bastante deprimida!!! e recebi o Fado, e ja te agradeci....
    lindos!!! que voz!
    beijos

    ResponderEliminar
  7. É ali que me sento quando quero parar.
    Oiço e sinto o vento,
    fecho os olhos e respiro mar!
    É ali que repouso o pensamento,

    soio dende a ternura que a Luisa Vilaça leva na ialma se pode entender a natureza de forma mais xusta...e imprescindibel

    ResponderEliminar

Olhares de perto