quarta-feira, 28 de maio de 2014

Uma serra carregada de vento do norte, Lameira

foto by Luísa - Serra da Lameira - Fafe

Entre a serra verde-virgem e o céu azul-inocente
sopra um vento inofensivo, sem cor, manchado de energia!
Quando vem com pressa, de canto assobiado,
vergasta as mimosas sem pena,
numa passagem notória de potência carregado!
Tem dias que, em brisa, atravessa a cordilheira
mimando as giestas que crescem em tom de brincadeira...


10 comentários:

  1. Que maneira mais bela, mais sublime de retratar um momento da natureza. Mais um belo poema. A Clarinha foi à Câmara para a ver mas a Dra, Luisa estava numa formação, Ficará para a próxima. Bjs. SILVANA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta é a minha serra!Linda de verde!
      Bjnhs

      Eliminar
  2. Sempre atenta às forças da natureza...e às suas nuances.
    Talvez que a Luisinha seja a brisa que mima e perfuma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto de olhar o mundo...por entre giestas e mimosas!
      Bjnhs

      Eliminar
  3. Além de escreveres de um modo tão poético, sempre consegues inspiração para obter belas e significativas imagens.
    Um beijo ( num dia em que não tive horas para mim ).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há dias em que corre bem, querido amigo!
      Bjnhs

      Eliminar
  4. A natureza bem observada aqui. Muito bonito, o poema!
    Abração.

    ResponderEliminar
  5. Belo poema! O amor presente, ora vigoroso ora suave, no embalo do vento.

    ResponderEliminar

Olhares de perto