quarta-feira, 16 de julho de 2014

V de vale na serra

foto de Luísa - serra da Lameira - Fafe

O mais suave vento sopra na serra!
Traz brisas aprumadas
Silêncios erguidos
Encantos motivados
O mais suave som levanta-se
assobia perfilado de verde
oscila no movimento das ervas
e encanta o olhar!
No meio do nada
mora o mundo
observado de nuvens brancas
que se emocionam para o alimentar.
Se chover, chove alegria.
Se nevar, neva magia!
Se o sol raiar, cresce em flor aroma lilás!
Por aqui,
o V de vale, chama-se serra!

13 comentários:

  1. Poesia linda , inspiradíssima e o céu um deslumbre só! Bela serra essa ,belo V! beijos,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valeu a pena olhar e ver a serra, Verdade, Chica?
      Mil bjnhs

      Eliminar
  2. nunca li algo tão lindo sobre serra, um poema encantador, descreve mto bem a vida na serra, vida de magia, a natureza numa das suas brincadeiras, parabéns, foi mto bem inspirado.
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  3. LINDO, Luísa !

    Destaco, se me permites :

    "No meio do nada
    mora o mundo
    observado de nuvens brancas
    que se emocionam para o alimentar.
    Se chover, chove alegria.
    Se nevar, neva magia!
    Se o sol raiar, cresce em flor aroma lilás! "

    Eu sei como é a serra, como sei como é o mar...

    Parabéns por este belo poema.

    Um beijito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A um amigo que coloca chapéu e dança tango comigo, permito sim!
      Olhas o mar com o mesmo amor que eu olho a serra...
      Mil beijinhos

      Eliminar
  4. "Se chover, chove alegria.
    Se nevar, neva magia!"
    N"o V de vale".
    Boa imagem as palavras nos trazem, Luísa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa imagem as palavras trouxeram?
      Então "V"aleu a pena subir a montanha para escrever!
      ;-) ;-) ;-)

      Eliminar
  5. 1 h da manhã. Com a Clarinha ao colo só me apetecia estar na serra a sentir o suave vento que refresca o corpo e a mente. Belo poema que descreve tão bem a serra.... vento, brisa, nuvens brancas que observam o mundo, chuva, neve. A Clarinha não me deixa concentrar. Silvana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Avó querida da Clarinha,
      Esse colo dá tanto é a melhor concentração que a Clarinha pode ter (mesmo à 1h da manhã!!!).
      bjnhs e bom descanso!

      Eliminar
  6. Ao ler o seu poema, imaginei os trapesistas que com calma voam, saltam fazem triplos saltos , sao apanhados, tudo como se de magia se tratasse.
    Muito "criativo",
    Beijo Fi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fi,
      criatividade inspirada na natureza....sempre a natureza a falar por mim!
      Mil bjnhs

      Eliminar
  7. Olá, querida Luíza
    Vim da Cica... Gosto tanto de serra e vales... de um modo em geral... seu poema me levou às alturas da contemplação...
    Bjm fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar

Olhares de perto