terça-feira, 1 de julho de 2014

Preciso de chuva

foto da net

Preciso de chuva,
de água que me molhe,
de bênçãos que me não gelem
mas refresquem os sonhos!
Preciso do som da água a cair,
do tom de gotas apressadas
que me fazem sorrir
e me farão na rua dançar!
Preciso passar o tempo devagar,
deixar a calma imperar
e, na chuva, respirar ar!
Não preciso de nada...
...a não ser de chuva que caia ao relento,
sem me molhar!

7 comentários:

  1. GOSTEI TANTO, LUÍSA, que o vou repetir aqui :
    "
    Preciso de chuva,
    de água que me molhe,
    de bênçãos que me não gelem
    mas refresquem os sonhos!
    Preciso do som da água a cair,
    do tom de gotas apressadas
    que me fazem sorrir
    e me farão na rua dançar!
    Preciso passar o tempo devagar,
    deixar a calma imperar
    e, na chuva, respirar ar!
    Não preciso de nada...
    ...a não ser de chuva que caia ao relento,
    sem me molhar! "


    Um beijo enorme de aplauso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu és um amigo fantástico!
      Que bom que gostaste!
      Bjnhs

      Eliminar
  2. Perante tanta beleza deste poema não tenho palavras para o comentar. Sou uma apaixonada pela chuva mesmo daquela que molha. Pergunto-me porque razão estes poemas ainda não foram compilados em livro. Parabéns. SILVANA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida D. Silvana,
      sabe tão bem andar à chuva... Lava a alma!
      Bjnhs

      Eliminar
  3. Comparto...dende principio a final....MARAVILLOSO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saudades de ti neste olhar de perto, querida Carmen!
      Gostaste de tudo? Sinto-me feliz por isso!
      Bjnhs

      Eliminar

Olhares de perto